j

“VISÃO DE FILHO, ESCRAVO DA ORELHA FURADA”

Posted by JUCIARA OLIVEIRA - -






(Lucas 15:11-32) Ler a Parábola do filho perdido.

25 – Enquanto isso,o filho mais velho estava no campo.Quando ele voltou e chegou perto da casa,ouviu a música e o barulho da dança.Então chamou um empregado e perguntou: “ O que é que está acontecendo?”
- O empregado respondeu:” O seu irmão voltou para casa vivo e com saúde.Por isso o seu pai mandou matar o bezerro gordo.”
- O filho mais velho ficou zangado e não quis entrar.Então o pai veio para fora e insistiu com ele para que entrasse. Mas ele respondeu: “Faz tantos anos que trabalho como um escravo para o senhor e nunca desobedeci a uma ordem sua. Mesmo assim o senhor nunca me deu nem ao menos um cabrito para eu fazer uma festa com os meus amigos. Porém esse seu filho desperdiçou tudo o que era do senhor,gastando dinheiro com prostitutas. E agora ele volta,e o senhor manda matar o bezerro gordo!”
- Então o pai respondeu: “ Meu filho,você está sempre comigo,e tudo o que é meu é seu.Mas era preciso fazer esta festa para mostrar a nossa alegria. Pois este seu irmão estava morto e viveu de novo;estava perdido e foi achado.”

Vamos destacar aqui o filho mais velho,que ficou em casa com o seu pai. 
Esse filho mais velho se via como escravo e vivia como tal.
Você se torna exatamente como você se ver.
Esse filho trabalhava para o pai como um escravo,o seu serviço era pesado aos seus olhos,porque era por obrigação e não por gratidão de filho em ajudar o pai,sabendo que todo o seu trabalho seria na verdade para si mesmo,afinal,o que era do pai era seu. Por se ver e se comportar como escravo, esse filho nunca usufruiu ou desfrutou das riquezas do seu pai, mesmo morando no conforto de sua casa,na proteção do seu pai,tendo por direito de filho tudo o que era do pai.
Muitas vezes o problema está nos olhos de quem ver,na forma de se ver,de ver a própria circunstância  e ver as promessas de Deus.
Isso lembra o povo de Deus quando saíram do Egito rumo a Terra prometida.


(Êxodo 3:7) Então o Senhor disse:
- Eu tenho visto como o meu povo está sendo maltratado no Egito; tenho ouvido o seu pedido de socorro por causa dos seus feitores. Sei o que estão sofrendo.
Por isso desci para libertá-los do poder dos egípcios e para levá-los do Egito para uma terra grande e boa. É uma terra boa e rica...

José,seu pai Jacó e seus irmãos vão para o Egito e lá aumentam a sua descendência,Jacó morre,José e seus irmãos morrem,mas a descendência de Jacó é muito numerosa e os israelenses invadem o Egito. Com medo dos judeus,o rei do Egito manda matar todos os meninos israelenses que nasce no Egito. 

Moisés nasce nesse período e Deus guarda a sua vida. Moisés cresce, e um dia está no deserto, quando Deus fala com ele para tirar os israelitas do Egito para a Terra prometida. Moisés faz uma parceria com Arão e juntos vão para a missão começando pela "peleja" das dez pragas do Egito; até que finalmente, o povo sair do Egito. Durante toda a tragetória do Egito para a Terra prometida, podemos ver o “EU SOU” guiando o seu povo a cada passo no deserto com zelo e cuidado.


(Salmos 105:39-43) Deus pôs uma nuvem por cima do seu povo e fogo para guiá-los durante a noite.
Eles pediram, e Deus mandou codornas e do céu deu a eles pão bastante para matar a fome.
Ele partiu uma rocha, e jorrou água que correu pelo deserto como um rio. Pois ele lembrou da sua santa promessa feita a Abraão,seu servo.
Assim Deus tirou do Egito o seu povo escolhido, e eles saíram de lá cantando e gritando de alegria.

O povo de Deus sai do Egito de posse de vitória, rumo a Terra prometida; eles não eram mais escravos, estavam completamente livres. Mas eles tiraram os olhos do alvo, do foco,da promessa e colocaram nas circunstâncias. Embora livres, eles ainda tinham a mente de escravos e mesmo provando da providência de Deus,a cada dia, na presença do “EU SOU”,eles murmuravam diante das circunstâncias desconsiderando a presença de Deus,os milagres,a provisão,a promessa da Terra prometida. E com o coração cheio de ingratidão,murmuravam contra Deus e contra Moisés.

(Êxodo 17:3) – Porque você nos tirou do Egito? Será que foi para nos matar de sede, a nós, aos nossos filhos e as nossas ovelhas e cabras?

Podemos ver aqui que a visão dos israelenses era a mesma visão do irmão do filho perdido.
Não é o local geográfico, não importa o lugar,mas a visão que você tem de si mesmo,diante de Deus e das circunstâncias da vida.
O seu comportamento,suas atitudes e palavras revelam exatamente a forma como você se ver.
Por mais que esse filho trabalhasse para o seu pai, ele era livre,era filho e tudo o que era do pai,era seu por direito. Ele estava na casa do seu pai, na sua própria casa,na sua zona de conforto,mas ele vivia desconfortável  como um escravo,ele não se via como livre,não pensava como livre e não agia como livre,enfim,ele não vivia como livre,não sabia desfrutar,usufruir da presença do pai e de tudo o que ele possuía. Ele tinha todo o direito de  mandar os seus empregados matar um bezerro ou um cabrito quando quisesse,afinal,o que era do pai era seu. 



É como um peixe que vive no aquário, tendo um oceano disponível para viver.



“ Conta a história de uma mulher que foi fazer uma viagem de cruzeiro pelo mar,ela reservou todo o dinheiro para pagar a sua viagem e não sobrou mais nada,então ela preparou vários lanches para levar durante toda a viagem,e todas as noites ela lanchava e não comparecia aos jantares de gala do navio;e observando aquela mulher,um dos funcionários lhe perguntou no último dia porque durante toda a viagem ela não participou de nenhum dos jantares de gala? Se ela não havia gostado da comida,ou coisa assim? - Ela responde que não participou porque ela não tinha dinheiro para pagar os jantares.Ele então lhe responde: - Mas todos os jantares já estavam   pagos.”

É assim que muitos filhos de Deus se encontram hoje;são filhos agindo com atitudes de escravos,sem desfrutar da presença do Pai e das bênçãos que eles possuem por herança. Muitos são escravos da religiosidade.
Muitos filhos de Deus perderam a sua  identidade,não sabem quem são e o que tem em Cristo e vivem uma vida pesada de escravos,andam livres pelas ruas,mas a alma está escravizada de alguma forma e por causa da sua visão de escravo,não desfrutam das bênçãos que tem por direito em Cristo Jesus. Assim como o irmão do filho perdido,fazem questão apenas por um "cabrito" ou "bezerro",quando tem toda a riqueza disponível. Visão de escravo,faz pensar e agir como escravo.


(Gálatas 4:1-6) Digo mais isto: enquanto é menor de idade, o filho que vai herdar a propriedade do pai é tratado como escravo, mesmo sendo, de fato, o dono de tudo.
Enquanto é menor, há pessoas que tomam conta dele e cuidam dos seus negócios até o tempo marcado pelo pai. Assim também nós, antes de ficarmos adultos espiritualmente, fomos escravos dos poderes espirituais que dominam o mundo. Mas, quando chegou o tempo certo,Deus enviou o seu próprio Filho, que veio como filho de mãe humana e viveu debaixo da lei para libertar os que estavam debaixo da lei, a fim de que nós pudéssemos nos tornar filhos de Deus. E, para mostrar que vocês são seus filhos, Deus enviou o Espírito do seu Filho ao nosso coração, o Espírito que exclama: “Pai, meu Pai.” Assim vocês não são mais escravos; vocês são filhos. E, já que são filhos, Deus lhes dará tudo o que tem para dar aos seus filhos.

Assim como o pai natural deixa de comprar para si, muitas vezes,para comprar para o filho o que ele precisa. 
Assim é Deus, Ele não mediu esforços para nos dá o que nós realmente precisávamos; a nossa salvação por meio do seu Filho Jesus.

(Romanos 8:32) Porque ele nem mesmo deixou de entregar o próprio Filho,mas o ofereceu por todos nós! Se ele nos deu o seu Filho, será que não nos dará também todas as coisas?

Deus como Pai, conhece todas as nossas necessidades e tem todo o suprimento que precisamos para todas as áreas da nossa vida.
De todas as nossas necessidades de filho, a maior é a necessidade da presença do Pai. 

Diante da sua gloriosa presença o servir não é mais por obrigação,mas por gratidão e amor .Nos aproximamos do Pai para buscar a sua face e não as suas mãos,certos de  que, na sua presença há suprimento para o nosso corpo,alma e espírito. 
Além de Pai, ele é o nosso Deus, galardoador daqueles que o buscam. Ninguém que vai a sua presença sai de mãos vazias. Não precisamos nos aproximar de Deus baseados nas nossas necessidades, naquilo que não temos, mas na sua Soberania, naquilo que ele é...Ele é o Senhor dos senhores e nós somos os seus servos por decisão,estamos para lhe servir com a nossa vida até o fim da vida.

(1 Coríntios 7:22) Pois o escravo que foi chamado pelo Senhor é agora um homem livre que pertence ao Senhor. Assim também o homem livre que foi chamado por Cristo é escravo de Cristo. Deus comprou vocês por um preço; portanto, não se tornem escravos de seres humanos. Irmãos, cada um devem continuar na presença de Deus assim como era quando Deus o chamou.

Aqueles que nasceram de novo em Cristo,tornam-se escravo da urelha furada,servindo ao Senhor por decisão,liberdade e amor,pelo prazer de estar junto do seu Senhor.


(Deuteronômio 15: 12/16) - Se um israelita,seja homem ou mulher,for vendido a você como escravo,ele será o seu escravo seis anos;no sétimo ano você lhe dará a liberdade.
16 - Mas talves o escravo goste tanto de você e da sua família e se sinta tão bem na sua casa,que não queira ir embora. Nesse caso você deve levá-lo para a porta da casa e furar a orelha dele com um furador. então ele será seu escravo por toda a vida.

Após seis anos de trabalho, o dono deveria libertar o seu escravo lhe dando ovelhas e alguns bens para ele levar embora e viver a sua vida livre. 



Mas alguns escravos após seis anos não queriam ir embora, decidiam ficar com o dono até o fim da vida,quando isso acontecia o dono deveria furar a orelha do seu escravo,fazendo um pacto com ele que dizia que o escravo estava livre, mas por decisão própria trabalhava para o seu senhor de livre e espontânea vontade até o fim de sua vida.

Não sejamos portanto escravos do sistema mudano, da religiosidade;mas escravos de Cristo por Decisão,escravo da orelha furada até o fim da vida. Servindo ao Senhor por decisão e não obrigação. Indo à casa do Pai, não para buscar as suas mãos, mas a sua face, contemplar a sua glória e desfrutar da  sua presença.


Juciara Oliveira.
Derramando o bálsamo da Palavra de Deus no seu coração.





Apelo