j

"QUEM AMA ENSINA A VOAR"

Posted by ALÉM DAS ESTRELAS - -


(Deuteronômio 32:11) Como a águia ensina os filhotes a voar e com as asas estendidas os pega quando estão caindo,assim o Senhor Deus cuida do seu povo.




Quando uma águia vai ter filhotes ele vai ate o pico mais alto de uma montanha e constrói o seu ninho. A mãe águia constrói o seu ninho com gravetos, e depois forra em cima dos gravetos com penas e folhar para as pontas dos gravetos não machucarem seus filhotes. Quando os filhotes nascem à mãe águia traz todos os dias o alimento dos filhotes para que eles cresçam saudáveis, quando os filhotes vão crescendo a mãe águia tira todas as penas do ninho e deixa apenas os gravetos para que aquele ninho não seja mais um lugar de conforto para seus filhotes. A mãe águia coloca então o seu filhotinho na beirada do ninho e o empurra para o precipício, assim para que ele perca o medo e voe, quando a mãe vê que o seu filhote esta quase chegando ao chão ela o pega com suas garras e o leva para o ninho de novo, só que a mãe águia não desiste ela faz o mesmo procedimento sem cessar ate que o seu filhote aprenda a bater as asas e a voar sozinho.


Essa atitude da mãe águia parece ser uma atitude irresponsável,mas na verdade,é uma atitude de amor. 

Afinal,quem ama ensina a voar...


A Mãe Águia tem esta coragem. Sinceramente não consegui comprovar se é uma lenda, ou se realmente é um fato verídico.
Bem, a águia sabe o momento exato de “expulsar” seus filhotes do ninho. Ela percebe que se demorarem mais em ficar no abrigo do ninho, serão adultos dependentes, fracos. Por isso ela começa a modificar o confortável “bercinho”, colocando espinhos, pedras, tudo para que eles deixem o ninho, e exercitem seus músculos.


Quando percebe que já são suficientemente fortes, ela os empurra do mais alto penhasco, para que eles aprendam a voar. Ela observa como caem, controlando seu próprio instinto, e só parte para o socorro no último instante, a alguns segundo do chão.
Ela sabe que eles nunca se lançariam sozinhos, e a demora os tornaria alvos fáceis dos predadores.


Muitas com certeza exclamariam: Que crueldade! Mas se elas não atuassem assim, certamente a espécie já estaria extinta.
Assim como hoje são raras as pessoas com valores e características de águias,de vencedores.
A Mãe Águia se despoja de seus sentimentos e sacrifica o que considera mais valioso, a presença de seus filhotes junto a si, por amor a eles.


Um detalhe – Diz a “lenda” que a primeira coisa que fazem depois deste voo rasante é voltar ao ninho para agradecer a mãe águia.

Eu acredito que muitas vezes na vida,Deus age desta mesma forma que a mãe águia, em diversas situações em nossa vida. Para fortalecer a nossa fé,para nos preparar para o futuro e para que sejamos de fato aquilo para o qual Ele nos criou. Em um determinado momento da nossa vida cristã, Deus nos tira da nossa "zona de conforto" de certa forma,que não se refere ao local onde estamos e sim a algo que nos deixa na posição de comodismo,onde não sentimos a necessidade de agir ou tomar qualquer atitude diante do cenário o qual estamos. Só nos levando para uma situação desconfortável,de perigo,de medo é que descobriremos de fato  a nossa real natureza e saberemos exatamente quem somos e para que fomos criados. 

Assim como o  filhote de águia que só após passar pelo desapego do ninho,o medo de cair no meio do nada,descobre  para que serve as suas asas e o seu potencial de voar alto,acima das demais especies de pássaros. 
Deus então permite que passemos por diversas circunstâncias da vida,momentos de desapego,momentos de insegurança,medo de enfrentar o novo cenário desconhecido,medo de não saber o que fazer quando parece que estamos caindo e que vamos morrer sem qualquer ajuda,momentos que parecem que fomos abandonados pelo próprio Deus e que Ele não está vendo o perigo o qual estamos passando. Enfim,Deus permite uma série de situações para descobrirmos o nosso potencial e tudo aquilo que temos guardado dentro de nós e como usar aquilo que temos, para então sermos aquilo para o qual Ele nos criou.
Somos águias,fomos criados para voar alto,não poderíamos aprender com as galinhas,porque senão nos comportaríamos como tal. É necessário então aprendermos com Deus o qual temos a mesma natureza dele como o nosso Pai. E quando parece que Ele não está vendo,ou que vamos morrer,é quando Ele estar mais perto,acompanhando cuidadosamente todos os nossos movimentos que desenvolverá a força que há em nós e nos preparará para o lugar que nos espera e que foi criado por Deus para nós.
Mesmo que pareça que vamos morrer,isso não quer dizer que é o nosso fim,mas, o início  de uma nova fase a qual saberemos agir diante dos desafios que surgirem na nossa frente.




Quem ama ensina a voar...


Conta a lenda que havia um pássaro que todas as manhãs aparecia no jardim de uma casa para cantar,o dono da casa adorava acordar com o canto daquele pássaro e levantava-se todas as manhãs para observar o pássaro cantar. Ele foi então se aproximando do pássaro e ganhando a cada  dia a sua confiança,ao ponto de deixa-lo tocar a sua cabeça,até que o pássaro se aproximou tanto dele que pousou em seus ombros. 




Um dia o homem teve uma ideia, comprou uma belíssima e caríssima gaiola,encheu de comida especial para pássaros e esperou o pássaro,quando ele chegou o homem conseguiu colocá-lo dentro da gaiola,lá dentro,o pássaro ficou bastante desconfiado olhando para as paredes que lhe permitia ver o mundo de outra forma,o que  parecia lhe dar mais segurança,na verdade, lhe proporcionou uma terrível sensação de sufocamento. 

O pássaro então saiu e voou alto,sentiu o vento tocar o seu rosto e livremente se foi nas alturas. No dia seguinte,ele volta cantando pela manhã e mais uma vez o homem lhe coloca dentro da gaiola. Imediatamente  o pássaro para de cantar e sente a mesma sensação de sufocamento e desconfiado fica olhando o mundo apenas pelas grades,ele tenta sair outra vez,mas,não consegue,pois a porta foi fechada. O pássaro então fica quieto no cantinho da gaiola e come todos os dias o pouco da comida que nunca lhe faltou,porém,ele não consegue mais cantar. Afinal,a alegria de ser livre e voar,ele havia perdido. 




O homem se aproxima da gaiola todas as manhãs e manda o pássaro cantar,afinal,ele estar dentro de uma gaiola caríssima e tem a melhor comida para matar a sua fome. Mas, o pássaro triste lá no canto,não consegue cantar. Dia após dia,o pássaro apenas observava de sua luxuosa gaiola os outros pássaros voando livremente a cantar e cada vez ele ficava mais triste ainda. Até que um dia o homem decidiu abrir a gaiola,pois não aguentava ver o pássaro triste morrer lentamente. Porém, ao tentar voar o pássaro caiu no chão,afinal,as suas asas haviam atrofiado devido ao tempo que ele ficou ali sem poder voar. 




O homem então coloca o pássaro no seu dedo e movimenta o braço de um lado para o outro para incentivar o pássaro a bater as assas e então voltar a voar. Todos os dias ele faz o mesmo movimento até que um dia o pássaro bate as suas assas com mais intensidade e se vai sentindo o vento tocar o seu rosto. No dia seguinte o pássaro volta ao jardim cantando como antes e o homem compreende que quem ama,não prende,mas ensina a voar...

Podemos ver aqui, que o homem não é mau por prender o pássaro,mas por amá-lo e querê-lo ali guardado e protegido só para ele.

Quando na verdade,essa forma de amar estava matando lentamente aquele pássaro que foi criado para voar e naquela ocasião ali,apenas via o mundo e os outros pássaros voarem trancado por trás das "paredes" seguras da sua caríssima gaiola.

(Deuteronômio 32:11) Como a águia ensina os filhotes a voar e com as asas estendidas os pega quando estão caindo,assim o Senhor Deus cuida do seu povo.


Quem ama ensina a voar...




Juciara Oliveira. 
Derramando o bálsamo da Palavra de Deus no seu coração.

Apelo